Como os ácaros surgem? Do que eles se alimentam? Entenda por que sua casa pode estar abrigando esses aracnídeos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Mesmo que sua casa esteja aparentemente limpa, os ácaros são capazes de se esconder. Veja como você pode se livrar desse problema

Quem sofre com alguma alergia respiratória como rinite ou asma alérgica já deve ter ouvido falar nos ácaros, seres minúsculos que trazem grandes inconvenientes como os espirros e o nariz escorrendo.

Mesmo que sua casa esteja aparentemente limpa, os ácaros podem se esconder em alguns lugares e causar problemas à saúde da sua família. Por isso, hoje nós vamos conversar sobre esses seres, entender como eles causam alergia e descobrir como se livrar deles.

O que são os ácaros?

Assim como as aranhas, os ácaros pertencem à classe dos aracnídeos. Apesar disso, eles são ainda mais semelhantes aos carrapatos, que também pertencem à subclasse Acari.

Da mesma forma que seus “primos”, os ácaros se subdividem em diversas espécies: embora haja 55 mil espécies já catalogadas, estima-se que possa haver de 500 mil a 1 milhão no total.

Os ácaros dificilmente são vistos a olho nu: em algumas espécies maiores, os adultos podem medir de 0,25 a 0,75 mm, mas aquelas que vivem nas casas medem de 200 a 500 micrômetros, o que significa que só podem ser vistas pelo microscópio.

close up ácaro

Essas criaturas se reproduzem com facilidade em temperaturas entre 25 oC e 30 oC e umidade relativa do ar em cerca de 75% a 80%, ou seja, eles se dão muito bem em regiões tropicais, como é o caso da maior parte do Brasil.

Mesmo sem ser vistos, sua presença pode ser detectada quando começamos a espirrar e a ficar com o nariz escorrendo, pois eles são os maiores causadores das alergias respiratórias.

Inimigo íntimo

Em sua evolução, os ácaros apresentaram uma grande capacidade de adaptação ao ambiente, de forma que eles estão presentes na terra e na água e ocupam mais habitats diferentes do que as aranhas e os carrapatos.

Porém, quem realmente nos causa problemas são os ácaros domésticos, especialmente as espécies Dermatophagoides pteronyssinus, Dermatophagoides farinae, Euroglyphus maynei e Blomia tropicalis, responsáveis por 80% das alergias respiratórias.

Isso acontece porque esses ácaros vivem na poeira domiciliar, uma mistura de células mortas que descamaram da pele das pessoas e dos animais de estimação, fezes e fragmentos de insetos, mofo, partículas de poluição e resíduos de produtos químicos, entre outros.

A presença de 100 ácaros por grama de poeira domiciliar já é suficiente para dar origem a uma alergia, com a formação de anticorpos, e as crises mediadas pela histamina surgem com uma concentração de pelo menos 500 criaturas por grama.

O maior problema disso? Cada grama de poeira domiciliar tem cerca de 40 mil ácaros! Ou seja, inalar a poeira domiciliar é praticamente certeza de desenvolver uma alergia respiratória (no caso das pessoas que têm a predisposição genética) ou de ter uma crise de rinite ou asma alérgica. Entenda melhor como as alergias se desenvolvem.

Onde os ácaros se escondem dentro de casa?

Os ácaros se desenvolvem muito bem na poeira domiciliar e também são fãs de ambientes quentes, escuros e úmidos. Eles se alimentam de alguns fungos e, principalmente, das células mortas que descamam da pele de pessoas ou animais.

E se existe um local da casa que é um verdadeiro resort para os ácaros, esse lugar é o colchão. Afinal, o atrito faz com que nossas escamas se desprendam, enquanto lençóis, colchas e cobertas mantêm a umidade, a temperatura e a escuridão durante boa parte do tempo.

Assim, quando a pessoa senta ou deita sobre o colchão, forma-se uma “névoa” de partículas proveniente dos ácaros, que são inaladas e causam as crises alérgicas.

E o fato de termos falado em “partículas provenientes dos ácaros” é muito importante: não são esses bichinhos em si que causam as alergias, mas sim suas fezes e suas carcaças em decomposição!

Embora um colchão possa abrigar cerca de 200 mil ácaros e seus detritos, ele não é o único objeto a acumular esses seres: travesseiros, almofadas, bichos de pelúcia, cobertores, tapetes, cortinas e carpetes também são alguns dos seus esconderijos preferidos.

Como evitar os ácaros e a poeira domiciliar

A presença da poeira domiciliar não é um sinônimo de casa suja, pois nem mesmo um aspirador muito potente conseguiria remover todo o pó e os ácaros que se acumulam entre as fibras de carpetes, travesseiros e colchões, por exemplo.

Porém, é possível reduzir a presença desses bichinhos até uma quantidade que não desencadeie crises alérgicas ao adotar as seguintes medidas:

– Colchão e outros itens de cama

  • Envolver o colchão e o travesseiro com capa antialérgica emborrachada, que impede o acúmulo de ácaros, descamação da pele e umidade;
  • Virar o colchão a cada 15 dias, pois os ácaros tendem a se acumular 3,5 vezes mais na parte inferior;
  • Trocar o travesseiro a cada dois anos, pois, nesse tempo, um terço de seu peso pode ser formado por ácaros;
  • Lavar o travesseiro somente a seco, pois a lavagem normal o deixará úmido em seu interior durante a secagem, favorecendo o surgimento dos ácaros;
  • Evitar travesseiros de plumas ou com ervas, que tendem a acumular mais ácaros;
  • Trocar e lavar a roupa de cama uma vez por semana;
  • Expor o colchão, o travesseiro e os cobertores ao sol com frequência e aspirá-los em seguida.

Você também pode querer saber: Dicas para o seu filho manter o quarto sempre limpo!

roupa de cama representação de ácaros

– Quarto da pessoa alérgica

  • Reduzir o número de objetos de decoração e evitar bichos de pelúcia e almofadas;
  • Impedir a entrada de animais no quarto e a sua aproximação às roupas da pessoa.

– Outros itens da casa

  • Trocar carpetes por piso liso e tapetes felpudos por tapetes feitos de material antiácaro, que seja fácil de lavar;
  • Limpar as superfícies com aspirador de pó e pano úmido em vez de vassoura e espanador, que apenas espalham a poeira domiciliar;
  • Higienizar sofás, cortinas e persianas com frequência.

– Purificador de ar

  • Escolher modelos que eliminem ácaros, esporos, fungos, vírus e bactérias;
  • Dar preferência a equipamentos que trabalham com altas temperaturas internas e dispensam as trocas de filtro ou refil, como o purificador de ar Sterilair;
  • Utilizar um purificador que tenha baixo consumo de energia, podendo ficar ligado o dia inteiro.

Lembre-se de que cada fêmea põe até 200 ovos durante sua vida, por isso a vigilância deve ser constante. Caprichar na limpeza da casa e utilizar um purificador de ar são as melhores soluções para combater os ácaros.

Você já segue todas essas recomendações na sua casa? Tem mais alguma dica? Deixe nos comentários a sua experiência!

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu