Bronquite alérgica: Aprenda a levar uma vida melhor

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Mais de 20 milhões de pessoas sofrem de asma no Brasil, se você é uma delas, atente-se às dicas para melhorar sua qualidade de vida

Existe um desencontro nas informações quando o assunto é bronquite e asma. Muitas vezes as duas doenças são tratadas como se fossem diferentes ou iguais. Mas, afinal, o que é uma bronquite alérgica?

Ao pé da letra, a bronquite alérgica trata-se da inflamação crônica dos brônquios, como o próprio nome já diz, causada por um agente alérgico. Na medicina, de acordo com a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), é o que também é chamado de asma brônquica.

O que acabou gerando essa confusão na referência das doenças tem um motivo diplomático. Há muitos anos, parecia ser pesado demais diagnosticar um paciente com o termo asma, que a rigor era visto como algo muito difícil de ser tratado. Um peso maior.

Para amenizar esse diagnóstico, muitos médicos passaram a atrelar esse tipo de asma a um termo mais suave, daí vem uma nomenclatura muito comum para a época: bronquite alérgica. Mas, na prática, ela é um tipo de asma.

A bronquite alérgica ou asma brônquica é, na verdade, uma das mais comuns inflamações crônicas dos brônquios. Ela afeta cerca de 5% da população em geral, sendo até 10% desse grupo formado por crianças.

Ainda de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) mais recente, do Ministério da Saúde e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 6,4 milhões de brasileiros com mais de 18 anos têm asma.

A doença crônica mais comum entre as que afetam as vias respiratórias e o pulmão, esse número pode aumentar ainda mais se somado a crianças e adolescentes, chegando a 20 milhões de pessoas – com os mais variados tipos da condição.

Cerca de 80% das doenças crônicas asmáticas são causadas por agentes alérgicos. A maioria deles, provenientes de fatores ambientais: poeira, ácaros, animais domésticos, fungos, insetos, entre outros.

Sintomas da Bronquite Alérgica

Quando um agente causador de irritação chega até os brônquios, nos pulmões, o sistema imunológico começa a atuar no local com anticorpos para combater o invasor.

Essa hiper-reação do corpo à irritação dos brônquios desencadeia uma série de reações, como:

  • Sensação de que o peito tem dentro dele um balão de ar;
  • Falta de ar e cansaço fácil;
  • Chiados no peito;
  • Tosse, que pode ter secreção ou ser apenas irritativa.

Leia ainda: Como prevenir que meus filhos desenvolvam alergias respiratórias?

Como ter uma qualidade de vida melhor?

Em geral, a bronquite alérgica não tem cura, mas pode ser controlada de diversas formas, praticando a prevenção. O ideal é que o indivíduo reconheça quais fatores desencadeiam a sua alergia e evita a exposição a eles.  

Confira abaixo algumas dicas de como conviver melhor tendo bronquite alérgica:

1. Mantenha uma rotina de exercícios

Recente estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) confirma que a prática constante e moderada de atividade física tiveram mais dias livres de episódios de falta de ar. Além disso, passaram a ter maior tolerância aos agentes causadores da irritação.

bronquite alérgica exercícios

2. Alimentação conta muito

Peixes, verduras e legumes são alimentos aliados na busca da qualidade de vida para quem sofre de bronquite alérgica. Antioxidantes nos legumes e vegetais e o ômega 3 nos peixes melhoram bastante a resistência a crises.

O ômega 3 é uma gordura saudável que pode reduzir a inflamação, e ainda substituir carnes gordas, que possuem o efeito contrário. Alimentos como soja, grão de bico, ervilha, feijão carioca e cereais à base de trigo também ajudam o corpo a funcionar ao seu favor na luta contra as alergias.

Veja mais – 09 alimentos para prevenir e amenizar as alergias respiratórias.

3 – Aposte na higiene

Como já foi dito antes, mofo, pelos de animais, insetos, ácaros e poeira domiciliar são gatilhos diretos de crises da bronquite alérgica. Além de fazer com que o ambiente da sua casa seja cuidadosamente limpo, é importante lavar semanalmente e secar roupas de cama ao sol.

Se puder, invista em fronhas, capas de colchões e capas de travesseiros antiácaros. Tapetes, carpetes, cortinas de pano: considere ou remover da sua casa ou trocá-las. A cortina de pano, por exemplo, pode ser substituída pelas persianas.

4 – Nada de mexer em nada guardado há tempo demais

Guarde roupas, livros e brinquedos em armários e nunca mexa com papéis, roupas e objetos guardados por muito tempo. É importante que esses armários estejam sempre arejados sempre que possível e que sejam limpos regularmente.

Leia mais – Ácaro: Como prevenir a proliferação dentro da sua casa.

5 – Esterilize o ar de casa

Pode parecer exagero, mas nem toda a limpeza do mundo pode te fazer ter uma casa totalmente livre de fungos e ácaros. Como essas estruturas são microrganismos minúsculos e muitas vezes invisíveis a olho nu, você vai precisar de um aliado para capturá-los.

Um purificador de ar, nesses casos, potencializam a esterilização do ar na sua casa, local em que você passa a maior parte do seu tempo, certo? Imagine a quantidade de ácaros e fungos que podemos inalar durante uma tranquila noite de sono?

Assustador, não é? Mas com um aparelho adequado ligado 24h por dia, é como ter um vigilante a favor dos seus cuidados com as alergias.

bronquite alérgica esterilizador

Conte pra gente se você sofre de bronquite asmática. Como você faz para se prevenir? Deixe nos comentários!

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu