Saiba O Que Fazer Ao Descobrir Que Possui Doenças Respiratórias!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

As enfermidades inspiram cuidados, porém é possível manter a qualidade de vida – mesmo durante as crises

Centenas de milhões de pessoas convivem com doenças respiratórias crônicas, como a rinite, a sinusite e a asma, em todo o mundo. Elas são um dos principais problemas de saúde, estão aumentando mundialmente e podem atingir você.

Crianças e idosos são os públicos que sofrem mais com essas doenças, porém, qualquer pessoa pode ter a sua qualidade de vida, o bolso e suas relações afetadas com o impacto.

Essas doenças não têm cura e também não manifestam sintomas o tempo todo. Na maioria das vezes, é em uma crise – desencadeada por exemplo, por ácaros, pela poluição das cidades ou por uma gripe – que os sintomas surgem, e de forma intensa.

Portanto, é possível viver, e muito bem, com as doenças respiratórias. Se você for diagnosticado, eis o que você deve fazer por toda a vida:

Mantenha a calma

À primeira vista, ser portador de uma doença crônica pode assustar. Porém, não há motivos para se desesperar.

Hoje em dia, há uma série de tratamentos disponíveis para amenizar os sintomas de diferentes enfermidades respiratórias. O acompanhamento médico periódico proporcionará toda a assistência que você vai precisar nesse momento.

Além disso, as crises provocadas por essas doenças são facilmente evitadas, basta adotar alguns bons hábitos. O principal cuidado é com o inverno, período seco do ano, que tende a aumentar o número de casos em todo o país.

Invista em prevenção

A prevenção no dia a dia é o segredo para que o seu quadro de rinite, sinusite ou asma não se agrave.

Veja também 5 super dicas para uma vida sem espirros, acabe com os sintomas da rinite!

Pessoas que convivem com essas doenças necessitam caprichar na limpeza dos ambientes em que passam a maior parte do tempo. O pó é um dos principais vilões dessas enfermidades, então, você precisa se livrar dele.

Durante a limpeza, dê preferência ao uso de utensílios como o aspirador de pó e o pano úmido ao invés da vassoura, pois ela pode acabar movimentando a poeira por todo o ambiente. Será que os bichos de pelúcia podem ser prejudiciais para quem tem doenças respiratórias? Descubra! E também, deixe a casa receber a luz natural após terminar a faxina.

Além disso, confira se o ar condicionado está com a manutenção em dia, pois ele pode estar propagando agentes que desencadeiam os sintomas.

Faça a sua higiene pessoal também. A lavagem das mãos com frequência é necessária, principalmente quando alguém tosse ou espirra do seu lado ou quando você compartilha superfícies como em um ônibus.

Mantenha a calma, esteja sempre fazendo sua higiene pessoal para evitar as doenças respiratórias

Locais úmidos também devem ser evitados, devido às altas chances de haver mofo – outro fator perigoso para os portadores. Lugares onde há aglomerações, como shoppings, cinemas e igrejas, também representam riscos, pois eles são propícios à disseminação de vírus e germes.

Manter a hidratação do corpo é muito importante para evitar as crises, pois os líquidos ajudam no funcionamento das mucosas das vias respiratórias e do sistema imunológico.

Exercícios físicos podem ser praticados sem medo. Eles melhoram seu desempenho cardiovascular, aumentam sua resistência física e trabalham a sua respiração. O ideal é fazer isso com o acompanhamento de um profissional e respeitar os seus limites respiratórios.

Se você puder, eventualmente faça viagens a locais onde há ar puro, como regiões montanhosas e cidades do interior. Outra opção é usar um esterilizador de ar para remover os agentes nocivos do ar que você respira em casa e no trabalho.

Siga o tratamento

O acompanhamento médico é obrigatório para quem sofre com as doenças respiratórias. Não deixe de conferir diversas alergias fatais que você nem imaginava!

A maioria dessas enfermidades não exige medicamentos de uso diário, porém, quem tem asma pode precisar de anti-inflamatórios.

Durante as crises, o médico pode ou não receitar medicamentos que auxiliem a reduzir os sintomas em casos críticos, como antibióticos. É por isso que você vai precisar de consultas periódicas, já que muitas crises necessitam apenas de repouso e medidas paliativas.

Um médico indicará as melhores formas de aliviar as doenças no seu caso específico. Inalação, lavagem nasal e ingestão de vitamina C, por exemplo, podem ajudar.

O que fazer durante a crise

Se a crise estiver suportável e você já estiver seguindo o tratamento médico, evite ir aos hospitais. Esses locais concentram agentes que podem fazer com que os sintomas se agravem.

Siga as instruções para melhorar se descobriu que tem alguma dessas doenças respiratórias

Caso contrário, além das recomendações médicas, você pode tomar as seguintes providências:

– Ferva água e adicione algumas gotas de óleos, como os de eucalipto ou de menta. Respire o vapor, pois isso ajudará a descongestionar a mucosa nasal.

– Procure usar um umidificador de ar ou bacias de água para que o ambiente não fique muito seco. Cuidado com o excesso, que pode causar a proliferação de mofo!

– Evite ficar próximo a poluição, fumaça de cigarro e odores muito fortes, como perfumes e produtos de limpeza, que irritam ainda mais o nariz.

– Controle a respiração, especialmente durante as crises asmáticas, para evitar que ela piore devido ao pânico. Para isso, aprenda exercícios respiratórios e pratique todos os dias.

– No caso da sinusite, evite ficar deitado. A posição aumenta as dores de cabeça e tende a fazer as secreções chegarem à garganta, causando a tosse.

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu