Bichos de pelúcia podem ser prejudiciais para quem tem doenças respiratórias? Descubra!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A melhor escolha é removê-los da sua casa, mas, com alguns cuidados, eles podem ficar

Quem vive com doenças respiratórias desde a infância provavelmente sofreu com a falta de bichinhos de pelúcia no quarto. Isso porque esses brinquedos, que parecem inofensivos, podem fazer muito mal.

O problema é que eles podem acumular agentes que desencadeiam alergias, como pó, ácaros, mofo, pólen e outros. As impurezas que se concentram nesse brinquedo podem iniciar ou agravar casos de asma, rinite, sinusite e bronquite.

Essas doenças respiratórias são desencadeadas quando uma pessoa fica exposta a um agente a que se tornou sensível. O corpo identifica o agente como uma ameaça e começa a atacá-lo, provocando sintomas como congestão nasal, tosse, inflamação na garganta e outros.

O principal perigo das alergias é o risco da anafilaxia, ou choque anafilático. Essa é uma reação intensa e muito rápida que necessita de atendimento de emergência no hospital. Se isso não acontecer rapidamente, a anafilaxia pode ser fatal.

Embora não seja possível prever as chances de alguém sofrer um choque anafilático pela primeira vez, quem já passou por um episódio antes pode ter outro.

Devido a todos esses riscos, manter os bichinhos de pelúcia por perto pode não ser boa ideia. No entanto, você não precisa, obrigatoriamente, se desfazer desses simpáticos brinquedos.

Atente-se as alergias fatais que você nem imaginava que existiam!

Bichos de pelúcia são vilões ou mocinhos para quem tem doenças respiratórias? Entenda melhor

O que fazer com as pelúcias?

Se você quiser ter ou manter bichos de pelúcia na sua casa, eles vão precisar de cuidados redobrados para minimizar as chances de causar uma alergia respiratória. Inclusive, veja também sobre a alergia a poeira.

Eles devem ficar em um local arejado, fresco e de fácil acesso, como uma prateleira. Evite deixá-lo em locais como em cima do guarda-roupas, dentro de caixas e em paredes próximas a locais com umidade.

Diariamente, exponha os bichinhos à luz natural e deixe o ar circular no ambiente para evitar os agentes alergênicos.

Semanalmente, faça a remoção de pó dando algumas batidas no brinquedo em um ambiente ventilado ou com o auxílio de um aspirador de pó. Faça também o controle de ácaros, colocando o bichinho envolto em um caso plástico no freezer por algumas horas.

A cada 15 dias, as pelúcias precisam ser higienizadas. Para isso, faça a lavagem à mão ou na máquina com água quente para matar os micro-organismos nocivos e deixe secar ao sol. O ideal é fazer a lavagem em dias que não estejam úmidos ou chuvosos, para facilitar a secagem.

Ao longo de um ano, mesmo se o brinquedo estiver bem cuidado, ele estará acumulando diversos organismos nocivos. Substitua a pelúcia por uma nova ou por um outro item que não acumule poeira.

Se você decidiu se desfazer dos bichinhos de pelúcia e minimizar as chances de uma crise alérgica, opte por fazer uma doação a instituições de caridade para que outras crianças – não alérgicas – possam aproveitá-los. Se eles não estiverem em boas condições, faça o descarte no lixo orgânico.

Você sabe como funciona um purificador de ar? Cuide bem da sua saúde!

Saiba o que é necessário evitar para quem tem doenças respiratórias

Outros vilões

Além dos bichos de pelúcias, na sua casa existe uma série de outros perigos para quem sofre com as doenças respiratórias. Descubra quais são eles e como amenizar o problema:

Travesseiros: o longo do tempo, eles naturalmente acumulam uma série de impurezas e às vezes até mesmo umidade, que favorecem o surgimento de ácaros, bactérias e mofo, agentes alergênicos comuns. Faça a troca do travesseiro a cada dois anos e, semanalmente, coloque-o ao sol.

Ar condicionado: é essencial que o ar condicionado esteja com a manutenção em dia. Caso contrário, ele se tornará um verdadeiro propagador de micro-organismos como fungos, ácaros, vírus, bactérias e muitos outros agentes nocivos.

Tapetes, carpetes e cortinas: esses tipos de revestimento e de decoração acumulam muito pó, especialmente o carpete, que não pode ser removido. Se não for possível fazer uma lavagem mensal nos itens, espalhe bicarbonato de sódio nos tecidos, deixe agir e depois passe o aspirador de pó.

Cigarro: além dos diversos problemas de saúde que o cigarro acarreta, o tabagismo pode causar e agravar quadros de alergias respiratórias nos fumantes e em quem está ao redor. Procure se livrar desse péssimo hábito o mais rápido possível.

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu