Doenças respiratórias: causas, sintomas, tratamentos e mais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

As doenças respiratórias são muito comuns e podem se tornar mais frequentes de acordo com a clima e o ambiente. 

Elas são condições médicas que interferem principalmente no funcionamento do pulmão e de outros órgãos do sistema respiratório, atrapalhando a respiração.

Algumas das doenças respiratórias são genéticas e crônicas, ou seja, podem acompanhar o paciente por toda a sua vida, exigindo que ele siga um tratamento de prevenção de crises. 

No entanto, também existem doenças desse tipo que são provocadas por outros fatores, principalmente o estilo de vida da pessoa e outros fatores ambientais, como poluição do ar, clima seco, entre outros.

Saiba mais sobre doenças respiratórias!

O que são doenças respiratórias: como as classificamos

As doenças respiratórias estão entre as principais causas de morte no mundo todo. Elas atingem principalmente pulmão, laringe, faringe, brônquios, bronquíolos, boca, fossas nasais e traqueia, impedindo que o ar passe por esses canais e a troca de oxigênio e gás carbônico.

Há duas categorias principais para definirmos as doenças respiratórias: as infecciosas e as alérgicas. 

Ou seja, elas podem ser separadas de acordo com as causas, sendo normalmente causadas por vírus ou por alergias causadas por substâncias ou outros microrganismos.

Esses tipos de doenças são bastante comuns, como é o caso da rinite alérgica e da sinusite. 

Normalmente, quem possui uma delas pode apresentar também outras, uma vez que o comprometimento de alguma parte do sistema respiratório pode desencadear outros problemas.

Durante estações do ano como o outono e o inverno, elas se tornam mais comuns, principalmente por conta da baixa umidade relativa do ar e por conta das pessoas ficarem em lugares fechados, com pouca ventilação.

De onde vem as doenças respiratórias: conheça as principais causas

As doenças respiratórias podem ter diversas causas – desde fatores genéticos a questões do meio ambiente em que o indivíduo vive. 

Descobrir as causas é um passo muito importante para chegar ao melhor tratamento, além de também conseguir se prevenir de outras crises da doença.

Conheça abaixo as principais causas de doenças respiratórias.

  • Infecção viral: os vírus também podem ser responsáveis por problemas respiratórios. Recentemente, o novo coronavírus, responsável por transmitir o COVID-19, tem ganhado as manchetes do Brasil e do mundo, sendo o grande representante desse tipo de doença respiratória. Nesse caso, o vírus provoca diversos problemas no sistema respiratório, causando dificuldade ao respirar e podendo provocar também febre e dores na região.
  • Dificuldades nas vias respiratórias: Um exemplo de doença com essa causa é a asma, em que a pessoa sente muita dificuldade de respirar. Isso também pode acontecer desencadeado por uma reação alérgica, que obstrui a passagem do ar nos brônquios, podendo causar uma insuficiência respiratória. O aumento da produção de muco também pode dificultar a respiração.
  • Uso excessivo de tabaco: hoje em dia, muitas pessoas já conhecem os riscos que o cigarro pode trazer para a saúde. Qualquer tipo de cigarro, inclusive narguile, deve ser evitado por pessoas que já possuam uma pré-disposição a desenvolver crises respiratórias. O ato de fumar pode causar inflamação dos bronquíolos, além de hipertrofia das glândulas que produzem o muco, o que gera a bronquite crônica.
  • Poluição: a alta concentração de gases nocivos e tóxicos, entre outros agentes poluentes na atmosfera, está entre as principais causas do aumento dos casos de doenças respiratórias. Essas substâncias causam a infecção nas vias aéreas superiores, como, por exemplo, a sinusite, trazendo diversos desconfortos para o indivíduo que, se não forem tratados, podem desenvolver doenças ainda mais perigosas.
  • Ansiedade: uma outra causa que está se tornando cada vez mais comum no Brasil e no mundo, a ansiedade também pode ser um fator para desencadear crises respiratórias. Além de possíveis ataques de pânico, em que a pessoa pode sentir mais dificuldade para respirar, a ansiedade pode ajudar a desenvolver doenças crônicas no sistema respiratório.
  • Fatores genéticos: há também a influência de alguns fatores genéticos em alguns casos de doenças do sistema respiratório. Médicos afirmam que pessoas com alguma dessas doenças na família têm maiores chances de desenvolver doenças como asma, bronquite, entre outras.
  • Ácaros e outros agentes alergênicos: as doenças respiratórias podem aparecer também provocadas por alguns tipos de ácaros e outros agentes que causam alergias, como o pó e outros fungos.

Conheça os principais tipos de doenças respiratórias, seus respectivos tratamentos e sintomas

Você conhece as principais doenças respiratórias? 

Todos os anos, milhões de pacientes chegam aos hospitais de todo o mundo com queixas que vão desde dificuldade para respirar até desconfortos causados pelo entupimento das vias aéreas.

Para que os médicos possam prescrever os melhores remédios e tratamentos, é essencial que o diagnóstico seja correto, trazendo pistas das causas do problema – indicando o que deve ser evitado para prevenir novos problemas.

Conheça algumas das principais doenças respiratórias:

Sinusite

A sinusite é bastante conhecida por causar dores na cabeça, principalmente ao realizar movimentos bruscos. 

Essa doença é uma inflamação da mucosa dos seios da face, ou seja, quando a região do crânio, principalmente maçãs do rosto, ao redor do nariz e dos olhos, fica inflamada e não há uma drenagem correta da secreção que fica acumulada nesses locais. 

Além de dores que podem variar de moderada a mais forte, a pessoa pode sentir dificuldade para respirar.

Rinite

A rinite costuma ser provocada por alguma alergia. Só no Brasil mais de dois milhões de pessoas sofrem com a rinite alérgica, que causa a inflamação das mucosas da cavidade nasal, principalmente por conta de agentes externos, que podem incluir pelos de animais, alguns tipos de alimentos, poeira ou poluição. 

Entre os sintomas, há coriza, garganta irritada, congestão nasal e espirro em excesso.

Bronquite

A bronquite é uma inflamação dos brônquios que pode acontecer devido a uma longa exposição a poluição e cigarros, por exemplo. 

Ela pode ser aguda, causada principalmente por infecção viral, geralmente após uma gripe ou resfriado, podendo levar alguns dias até que os sintomas desapareçam. Já a bronquite crônica pode ser desencadeada pelo consumo exagerado de cigarros ou até mesmo por condições genéticas. 

Ela causa a inflamação dos bronquíolos e a hipertrofia das glândulas que são responsáveis pela produção de muco, fazendo com que o peito esteja sempre “carregado”.

Enfisema pulmonar

Esta é uma doença respiratória crônica que causa uma gradativa destruição dos tecidos do pulmão, até que eles fiquem hiperinsuflados.

Em 80% dos casos, o enfisema pulmonar surge por conta do fumo, mas também pode aparecer em pessoas que sofrem com outras doenças respiratórias, como a asma e a bronquite crônica. 

A pessoa com enfisema pulmonar tem dificuldade para dormir, respirar e apresenta cansaço e frequente secreção.

Asma

A asma, também chamada de bronquite asmática, acontece por conta de uma inflamação das vias aéreas, que causa a diminuição da passagem de ar para os pulmões. 

A principal causa está relacionada a fatores genéticos ou ambientais, principalmente em situações que exigem maior esforço das vias respiratórias. Entre os sintomas mais comuns, está chiado no peito ao respirar, tosse mais intensa durante a noite e falta de ar.

Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas (DPOC)

Esta é uma doença irreversível e progressiva, que compromete aos poucos a integridade dos pulmões. Por impedir o fluxo de ar adequado nas vias respiratórias, ela dificulta a respiração. 

A DPOC pode estar relacionada à tuberculose ou ao tabagismo, além de ser mais comum em pessoas com certa predisposição genética. 

Os sintomas são parecidos com o de bronquite crônica e enfisema pulmonar, com a pessoa apresentando fadiga, falta de ar, respiração instável e tosse crônica.

Prevenção de doenças respiratórias: há tratamento?

O tratamento das doenças respiratórias deve ser indicado por um especialista, que indicará os medicamentos adequados a partir das causas e de um diagnóstico preciso.

Assim como acontece com outras doenças, a melhor maneira de tratar as doenças respiratórias é a prevenção. Para isso, é importante seguir uma vida equilibrada, aliando uma boa alimentação com exercícios físicos adequados.

Além disso, também é importante evitar locais com muita poluição sempre que possível e lavar as mãos e os alimentos, evitando que vírus sejam levados para suas vias aéreas. Também não é recomendado frequentar locais fechados e com pouca ventilação.

Tomar bastante água e usar um purificador de ar, como o Sterilair, para manter a umidade do ar, também é bastante eficiente, pois o ar seco é responsável por ressecar as cavidades e facilita a entrada de agentes que causam essas doenças em nosso si

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *