Saiba quais são os sintomas da rinite alérgica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A rinite alérgica é uma doença sintomática que ocorre após uma reação inflamatória do sistema respiratório. Estima-se que ela afete cerca de 40 milhões de brasileiros, de acordo com informações da Associação Brasileira de Imunopatologia.

Dentre os principais sintomas da rinite alérgica estão o acúmulo de muco, coriza, tosse, espirros e coceira na região dos olhos.

Os fatores que são responsáveis por desencadear uma crise de rinite alérgica são, em sua maioria, causados pela presença de fungos, poeira e ácaros. Mudanças climáticas bruscas também auxiliam em uma incidência maior de crises de rinite alérgica. Trata-se de uma condição muito comum, mas que deve ser olhada com atenção – principalmente quando afeta crianças pequenas. Isso porque a rinite alérgica é capaz de evoluir para problemas de saúde mais sérios, como a sinusite e até mesmo uma pneumonia.

Portanto, separamos tudo o que você precisa saber sobre a rinite alérgica e como o aparelho Sterilair pode ser um braço direito na hora de minimizar os efeitos da doença no cotidiano.

O que é a rinite alérgica

A rinite alérgica é um processo de inflamação da muco nasal. Ela pode ser gerada por meio do contato com substâncias irritantes, como poeira, fungos e ácaros.

O nariz, nesse caso, é o grande responsável por proteger o organismo contra substâncias tóxicas e alérgenos. Existe um mecanismo de defesa para impedir que essas substâncias possam alcançar os pulmões.

A obstrução nasal é o que provoca os sintomas da rinite alérgica, que são, em sua maioria, coriza e espirros.

Em alguns casos, a doença pode se agravar e se tornar um problema mais sério.

Além disso, a probabilidade de a doença surgir em uma pessoa que tem pai e mãe alérgicos é de 50%, visto que a rinite alérgica possui características hereditárias.

A rinite, no entanto, pode não surgir na vida do indivíduo já desde o nascimento. Em determinados casos, a pessoa leva um tempo para sentir que é sensível a alguma substância, que em algum momento da vida já foi tolerada pelo corpo. No entanto, existe a possibilidade da existência da rinite alérgica em bebês. De acordo com um estudo da Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia, as manifestações clínicas da rinite alérgica podem começar em qualquer idade, mas surgem com uma frequência maior após os 2 anos de vida.

A condição faz com que a pessoa afetada tenha crises de espirro, dores de cabeça, coriza e coceira nos olhos. Os fatores que podem influenciar uma dessas crises são diversos, desde mudanças bruscas e repentinas de temperatura até poeira doméstica.

Conheça os principais sintomas da rinite alérgica

Existem muitos fatores que podem desencadear uma crise de rinite alérgica em uma pessoa que já possui a doença ou irá sofrer com ela pela primeira vez. Ao contrário de uma gripe, por exemplo, a rinite alérgica não causa sintomas como febre e mal-estar no corpo. Portanto, não confunda e procure sempre uma opinião médica.

Seja pela mudança de tempo, seja por poeiras domésticas, os sintomas da rinite alérgica são de fácil identificação.

Veja os principais:

  • Surgimento da coriza, que pode deixar a região do nariz avermelhada e irritadiça;
  • Espirros desenfreados e constantes;
  • Edema da muco que causa obstrução nasal, também conhecido como nariz entupido;
  • Coceira nas regiões dos olhos, nariz, céu da boca e garganta;
  • Dores de cabeça.

Um dos principais cuidados para pacientes que possuem crises constantes de rinite alérgica é para com o surgimento da sinusite.

A rinite pode evoluir, eventualmente, para um acúmulo de secreção nos seios da face, o que é conhecido como sinusite. Ainda, a rinite pode aumentar a incidência de casos de otite, problema que afeta os ouvidos e, em casos de maior gravidade, pneumonia.

Além disso, um dos problemas mais incômodos para quem sofre com a rinite alérgica, inclusive crianças, é a perda da qualidade do sono.

Por se tratar de uma condição que afeta diretamente o sistema respiratório, a hora de dormir pode se tornar um momento de horror.

A rinite alérgica impede que o afetado respire normalmente pelo nariz, fazendo com que o organismo realize a respiração bucal. Essa impede que a pessoa alcance um estágio de sono profundo – responsável por relaxar o corpo completamente.

Diante de qualquer um desses sintomas, é sempre indicado buscar ajuda profissional para auxiliar no tratamento e controle da doença. Buscar o tratamento ideal para a rinite alérgica certamente é essencial para quem sofre com essa condição.

Tratamentos indicados para combater a rinite alérgica e como se prevenir

Os sintomas da rinite alérgica tendem a permanecer fortes no paciente conforme ele é exposto a substâncias que são responsáveis por desencadear crises.

Embora seja uma doença comum, causada por fatores como poeira doméstica, pelos de animais e espécies de fungos, não existe uma cura definitiva para a rinite alérgica.

O paciente afetado ou em crise deve buscar ajuda médica sempre que possível. O uso de descongestionantes nasais é altamente recomendado para quem sofre com crises de alergia. Ainda, existem outros medicamentos capazes de amenizar os sintomas, conhecidos como antialérgicos. Eles devem ser utilizados a partir da recomendação de um profissional da saúde.

No caso da criança pequena, é importante avaliar se ela está enfrentando dificuldades ao respirar pelo nariz. Nesses casos, é necessário realizar um tratamento contínuo para que o desenvolvimento da criança não seja prejudicado no futuro.

No que se refere à prevenção, existem algumas coisas que podem ajudar a minimizar a quantidade de crises de rinite alérgica em pacientes.

Realizar a higienização das narinas com soro fisiológico ajuda a remover substâncias irritantes que estão em contato com a muco. Dentro da sua casa, é importante manter o ambiente sempre limpo e arejado. Evite acumular objetos que podem juntar poeira, como livros e brinquedos. Carpetes e cortinas também podem ser inimigos de quem luta contra a rinite alérgica.

O contato com fumaça de cigarro também não é indicado para quem sofre com a rinite alérgica, bem como ambientes muito poluídos, como obras.

No caso de pessoas que possuem animais domésticos, como cachorros e gatos, é essencial mantê-los sempre limpos e fora do ambiente em que a pessoa com rinite alérgica irá dormir.

Existe, há cerca de 30 anos, uma vacina feita especialmente para quem possui rinite alérgica. Trata-se de um tratamento que usa pequenas doses de alérgenos que irão tentar dessensibilizar o organismo e reduzir o número de crises.

Esse tipo de imunização, por outro lado, só é indicado para casos muito graves e com riscos de evolução para algo pior.

Por se tratar de uma doença crônica, a rinite não tem uma cura, mas é possível que seja controlada.

Conte com a ajuda do Sterilair contra as crises de rinite alérgica

Como citado, um local com grande concentração de poeira, ácaros e fungos pode ser um verdadeiro inimigo de quem possui rinite alérgica. Além disso, esse ambiente também pode desencadear o surgimento da doença em quem ainda não a possui. Portanto, o aparelho Sterilair pode ser de grande auxílio para evitar que isso aconteça.

Trata-se de um aparelho tecnológico e moderno, desenvolvido justamente para eliminar 99,9% dos micro-organismos suspensos no ar, principalmente os esporos de fungos, vírus e bactérias.

A eficiência do Sterilair foi comprovada por centros de pesquisa importantes e renomados, que atuam com mérito em território nacional e internacional. Alguns dos exemplos são: Universidade de São Paulo (USP), Fundação Oswaldo Cruz, Sociedade Francesa de Aerobiologia e New York Testing Laboratories.

O Sterilair pode eliminar as impurezas contidas no ar que são prejudiciais à saúde. No entanto, ele não atua em superfícies. As unidades de reprodução entram no aparelho, por meio de convecção, e são incineradas logo na sequência. Feito isso, o ar puro é liberado para o ambiente, garantindo maior segurança e comodidade para quem sofre com rinite alérgica e outros problemas respiratórios.

O uso contínuo do Sterilair pode diminuir a presença de impurezas que são gatilhos para crises de rinite alérgica. No entanto, ele é capaz apenas de realizar a purificação do ar, sendo necessário realizar a limpeza de superfícies, roupas, tapetes e móveis para manter o ambiente apropriado.

O acúmulo dessas substâncias é altamente prejudicial para a saúde de quem possui problemas respiratórios como a rinite alérgica. O indicado é realizar uma limpeza regular e abusar da luz natural.

Somado a isso, o purificador de ar Sterilair será um ótimo aliado na luta contra crises de rinite alérgica!

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *