Qual a diferença entre rinite e sinusite? Tire suas dúvidas!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Você sabe identificar quando tem uma ou outra? Muita gente confunde!


Quando alguém é acometido por uma doença respiratória, é muito comum que confunda os sintomas. Principalmente se esta pessoa não costuma ir ao médico e tem o hábito de se autodiagnosticar. Você, por exemplo, saberia dizer a diferença entre rinite e sinusite?

Mas, afinal, por que faz tanta diferença assim saber o que se tem exatamente, se eu já souber como devo agir sempre que aparece algum tipo de sintoma? Bem, para começo de conversa, o ideal é que você sempre saiba o que tem para poder combater as causas de cada crise.

Se você está apenas gripado, vai se tratar de um jeito, com rinite, vai se tratar de outro jeito. Com sinusite, vai se tratar de outro jeito. E, assim, mesmo que tenha manifestado doenças que não têm cura, apenas tratamentos paliativos, você ainda pode evitar que elas apareçam.

Separamos algumas diferenças entre a rinite e a sinusite, leia com atenção e aprenda a identificar cada uma delas:

Sintomas diferentes

Rinite

Basicamente, a rinite é uma inflamação na mucosa do nariz. Além da coceira nasal, na garganta, no céu da boca e nos olhos, você pode apresentar ainda espirros, coriza clara e obstrução nasal. Ainda dentro desse diagnóstico, a rinite pode ser não alérgica e alérgica.

Se ela for não alérgica, pode ser causada por centenas de diferentes vírus e bactérias, ou qualquer outro motivo que não sejam alérgicos. Geralmente, esse tipo de rinite tem cura e é associada a resfriados. Por isso acontece em estações mais frias do ano.

Agora, se a rinite for alérgica, pode ser classificada como um problema hereditário, ou seja, herdado de família. É uma das doenças crônicas que mais incomodam as pessoas, não obedecendo sazonalidades.

Especialistas chegam ainda a ligar esses tipos de rinite a outros quadros, como asma, ronco e tabagismo.

rinite e sinusite

Sinusite

Quem sofre de sinusite vai entender bem este sintoma, a doença é a infecção nos seios paranasais, que são as cavidades internas da face. Elas ficam obstruídas, inflamam e infeccionam.

Um dos principais sinais que podem te dizer que está com sinusite, e não com rinite, é reparar na cor da secreção. Se na rinite ela é transparente, aqui transita entre o amarelado e o esverdeado.

Uma vez com sinusite, você pode sentir dores de cabeça, pela face, tosse – especialmente à noite –, diminuição do paladar, do olfato, e febre. Para identificar se é uma doença ou outra, faça este teste: abaixe a cabeça, se sentir uma pressão interna no rosto, seu problema é a sinusite.

Confira também – Como tirar a umidade? Aprenda de uma vez por todas!

Tratamento

Para melhorar uma crise de Sinusite, é recomendado diluir a secreção que está obstruindo os seios da face. Para isso, é recomendado a utilização de solução salina feita em casa mesmo com aplicação direta no local. Além disso, uma boa inalação também ajuda.

Para combater a infecção, apenas o seu médico pode recomendar o antibiótico correto. Alguns casos mais graves exigem atitudes mais drásticas, como é o caso de procedimentos cirúrgicos.

Já a rinite, quando for não alérgica, pode ser causada por bactérias, mas assim como na sinusite, apenas o seu médico pode decidir qual remédio será usado. O uso indiscriminado de medicamentos pode ser responsável pelo fortalecimento de infecções, tornando-as muito mais difíceis de serem tratadas.

Geralmente, os sintomas devem desaparecer em até quatro dias. No caso das rinites alérgicas, o paciente acometido por ela deve, além de todo o tratamento com medicamento, se isolar imediatamente das causas da sua alergia. Ou seja, evitar contato com os agentes alérgenos que o deixam assim.

rinite e sinusite

Leia mais: Como fazer lavagem nasal?

Cuidados

Você sabe que tipo de alérgenos deve evitar? É muito comum que agentes como pólen das flores, pelos de animais, ácaros na poeira de casa, mofo, fungos e perfumes tenham o papel de desencadear muitas doenças respiratórias.

O ideal, então, é evitar compartilhar ambientes que contenham alguns deles. Um tratamento preventivo que exige uma mudança nos seus hábitos alimentares e higiênicos, por exemplo.

Evite ainda contato com pessoas gripadas, a exposição à fumaça de cigarro, mantenha a casa sempre arejada e livre de poeira. Elimine a vassoura de casa, prefira passar aspiradores ou panos molhados nos cômodos de casa.

Para complementar ainda mais os cuidados com as doenças respiratórias, aposte em um purificador de ar. Modelos completos como o Sterilair são capazes de esterilizar o ar e deixar sua casa cada vez mais livre dos principais alérgenos presentes nos ambientes domésticos.

E aí, aprendeu mais sobre as dicas para diferenciar rinite e a sinusite? Conta para a gente se ainda tem alguma dúvida nos comentários.

Leia ainda: Alimentação saudável: proteja seu organismo e mantenha a saúde

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu