Sintomas de sinusite: conheças as causas e os tratamentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A sinusite é uma complicação frequente das alergias respiratórias. Saiba mais sobre essa doença e suas formas de tratamento

Dor na face, sensação de peso na cabeça e secreção nasal amarelada: esses são alguns dos sintomas de sinusite, inflamação que atinge as mucosas dos chamados seios da face, ou seja, as cavidades formadas pelos dos ossos do nariz, das maçãs do rosto e dos olhos.

Essa inflamação acontece quando há um aumento na produção de muco nasal por algum motivo e ele não pode ser escoado. Assim, os seios da face ficam congestionados e propensos à instalação de microrganismos oportunistas, que se multiplicam na secreção.

Dessa forma, a sinusite também é chamada de rinossinusite, pois sempre há a inflamação das mucosas nasais (rinite) em associação com a inflamação dos seios da face.

Tipos de sinusite

Existem dois tipos principais de sinusite de acordo com a duração de seus sintomas: a sinusite aguda e a sinusite crônica. A aguda consiste em uma infecção temporária dos seios da face, geralmente associada a um resfriado, com sintomas que duram menos de quatro semanas.

Na sinusite crônica, por sua vez, os sintomas persistem por mais de 12 semanas, e ela normalmente está associada com a presença de uma bactéria.

mulher assoando o nariz sintomas de sinusite

Quando os sintomas de sinusite se manifestam por um período entre 4 e 12 semanas, ela pode ser chamada de sub aguda. Já quando a pessoa apresenta quatro ou mais episódios de sinusite durante o ano, pode-se dizer que ela sofre com sinusite recorrente.

Veja também – Crises alérgicas: O que devo fazer caso isso aconteça?

Causas da sinusite

Como vimos antes, a sinusite surge quando há um aumento da produção de muco associado com um inchaço das mucosas dos seios da face, de forma que essa secreção não pode ser drenada e acaba ficando retida, levando à inflamação.

Dessa forma, as causas dessa doença são condições que provocam o acúmulo de secreção nasal. Conheça as principais:

  • Alergias respiratórias: a rinite e a asma alérgica, causadas pela exposição aos alérgenos como ácaros, mofo, pólen, fumaça de cigarro, pelo de animais etc., Provocam coriza e aumenta a produção de muco;
  • Gripes e resfriados: são infecções virais que causam a inflamação da mucosa nasal e o acúmulo de secreção;
  • Desvio de septo nasal: trata-se de uma alteração anatômica na qual as paredes das narinas ficam tortas e podem obstruir o canal de escoamento do muco;
  • Pólipos nasais: são protuberâncias de tecido na cavidade nasal, podendo bloquear a passagem;
  • Traumas na face: uma fratura em um osso da face pode levar à obstrução das vias nasais;
  • Infecções odontológicas: um abscesso gengival pode se estender para os seios nasais;
  • Doenças que prejudicam as defesas: refluxo gastroesofágico, AIDS e algumas complicações fibrose cística podem bloquear as vias nasais.

Sintomas de sinusite

Embora a dor na face e a dor de cabeça sejam sintomas frequentemente associados à sinusite, eles costumam estar ausentes na sinusite crônica, sendo mais frequentes na aguda. Por isso, muitas pessoas podem nem desconfiar que sofrem com a forma crônica da doença.

Quando a dor está presente, ela acontece na região do seio mais afetado e se manifesta como uma dor forte, aguda, em pontada ou pulsátil, podendo ser lancinante.

Outro sintoma que merece destaque é a tosse, que pode ser o primeiro a se manifestar e é o indício mais importante para o diagnóstico de sinusite em crianças. Nesse caso, a tosse costuma ser seca (sem a produção de catarro).

A tosse acontece principalmente quando a pessoa se deita, pois a secreção nasal cai na faringe e estimula uma reação para eliminar o “corpo estranho”. Assim, esse sintoma é mais intenso à noite, atrapalhando o sono, e pode persistir pela manhã.

Os demais sintomas de sinusite aguda e crônica são parecidos, mas sua intensidade pode variar de pessoa para pessoa, incluindo principalmente:

  • Sensação de peso na cabeça;
  • Obstrução nasal;
  • Secreção nasal amarela ou esverdeada, que pode apresentar pus;
  • Perda do olfato;
  • Dor de ouvido;
  • Dor de garganta;
  • Mau hálito;
  • Cansaço (especialmente na sinusite crônica).

Não deixe de ver – 09 alimentos para revenir e amenizar as alergias respiratórias.

Tratamento da sinusite

Depois de confirmado o diagnóstico, o médico otorrinolaringologista poderá propor medidas para aliviar os sintomas de sinusite e mitigar as suas causas, por exemplo:

  • Solução salina: pode ser utilizada em gotas diretamente no nariz ou na forma de inalação para dissolver as secreções e facilitar sua eliminação;
  • Descongestionantes: são medicamentos que estimulam a abertura das vias aéreas e existem na forma de comprimido ou spray. Eles não são recomendados para o uso contínuo porque podem causar efeito rebote e aumentar a secreção;
  • Corticoides nasais: são medicamentos em spray que agem diretamente nas mucosas para controlar a inflamação, podendo ser de uso contínuo. Alguns exemplos são budesonida, triancinolona e mometasona;
  • Corticosteroides orais e injetáveis: são utilizados apenas nos casos mais graves ou com pólipos nasais, pois oferecem mais efeitos colaterais do que os corticoides tópicos. A prednisona é um dos corticosteróides mais utilizados;
  • Antibióticos: são utilizados quando a sinusite tem origem bacteriana. Alguns exemplos são amoxicilina, azitromicina, cefalexina, clavulanato de potássio, entre outros;
  • Outros medicamentos: podem ser prescritos outros medicamentos para aliviar os sintomas, como xaropes para a tosse, anti-inflamatórios e analgésicos;
  • Cirurgia: a sinusite pode necessitar de um tratamento cirúrgico para remover os pólipos nasais ou outros tecidos que estejam bloqueando as passagem, corrigir o desvio de septo ou ampliar a abertura de um seio nasal mais estreito.

Tenha em mente que você não deve utilizar nenhum medicamento sem orientação médica, pois eles podem não surtir o efeito desejado, causar efeitos colaterais ou até mesmo piorar o quadro.

Confira também – Como se da o desenvolvimento de uma alergia?

família sintomas de sinusite

Medidas de prevenção

A prevenção dos episódios de sinusite consiste principalmente em evitar seus gatilhos e condições que possam agravar o quadro, por exemplo:

  • Controlar alergias respiratórias como rinite e asma alérgicas por meio da limpeza e da organização adequadas do ambiente;
  • Utilizar um purificador de ar para eliminar alérgenos (ácaros, mofo, pólen, pelo de animais, fumaça de cigarro, odores fortes etc.) e microrganismos causadores de doenças respiratórias (vírus da gripe, vírus do resfriado, bactérias etc.);
  • Ter uma alimentação saudável e rica em micronutrientes importantes para fortalecer a imunidade, encontrados principalmente nas frutas, verduras e legumes;
  • Manter as mucosas bem hidratadas bebendo pelo menos 2 litros de água por dia e evitando o uso do ar-condicionado;
  • Tomar a vacina da gripe todos os anos;
  • Ficar longe do cigarro.

Você já conhecia as origens da sinusite? Compartilhe nos comentários os cuidados que você adota para evitar essa doença!

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + doze =