15 49.0138 8.38624 1 1 6000 1 https://blog.sterilair.com.br 300
Sterilair - Esterilizadores/Purificadores de Ar

Quais são os tipos de umidade e a solução ideal para a sua saúde?

Entenda como esse fator, muitas vezes deixado em segundo plano, pode contribuir para aumentar ou diminuir a sua percepção de temperatura


Quando olhamos a previsão do tempo, muitas vezes nos preocupamos apenas com as temperaturas máxima e mínima. Entretanto, um fator fundamental que deveria ser observado são os diferentes tipos de umidade do ar.

Esse quesito é fundamental para que possamos compreender como de fato será o dia. Uma temperatura de 20 graus em uma cidade pode proporcionar uma sensação térmica completamente diferente em outra região.

Nesse artigo, compreenderemos como funciona a umidade do ar, também conhecida como umidade atmosférica, e como ela impacta diretamente na nossa saúde e na qualidade do ar que respiramos.

Entendendo a umidade do ar

A umidade do ar nada mais é do que a quantidade de vapor de água presente na atmosfera. Esse fator influencia diretamente medidas como temperatura, sensação térmica e precipitação (o índice que mede a probabilidade de chuva).

A umidade atmosférica, por sua vez, sofre influência de muitos fatores, como a proximidade do mar, o continente, o deslocamento das massas de ar e o tipo de vegetação existente na região.

É por essa razão que uma temperatura de 30 graus na praia, por exemplo, pode dar a sensação de um clima muito mais ameno do que a mesma temperatura na cidade. A razão para que isso ocorra é que falamos de ambientes com diferentes umidades.

Em locais próximos ao mar ou mesmo cidades com rios, a evaporação da água tende a ser maior. Por essa razão, a umidade do ar no litoral é mais elevada do que nos centros urbanos. Isso torna a temperatura mais constante.

homem e mulher sentados perto do mar tomando sol e observando a paisagem

Leia também – Como as mudanças climáticas influenciam na sua saúde?

A umidade do ar influencia as variações de temperatura

Quanto maior for a umidade do ar, menor será a amplitude térmica. Na prática, isso significa que a locais como o litoral, por exemplo, em que a umidade do ar [e maior, costumam ter menos variações de temperatura.

Por outro lado, o oposto também ocorre. Nos desertos, onde a umidade do ar é muito baixa, a amplitude térmica é alta. É por essa razão que temos temperaturas de 40 graus durante o dia e -5 graus à noite, por exemplo.

Em resumo: locais com baixa umidade do ar tendem a ser mais secos e com poucas chuvas. Locais com umidade do ar mais alta são mais úmidos e têm mais chuvas. Agora já dá pra ver relação direta com o nosso dia a dia, não é mesmo?

Veja também – Confira o mapa da poluição em São Paulo e como você pode amenizar esse problema

Como é classificada a umidade do ar?

Basicamente, existem dois tipos de umidade do ar. A Umidade Absoluta do Ar e a Umidade Relativa do Ar. Vamos compreender o que significa cada um desses conceitos.

A Umidade Absoluta do Ar é a quantidade total de vapor de água existente no ar. Porém, essa característica é melhor compreendida quando colocamos as coisas em valores relativos, como é o caso da Umidade Relativa do Ar.

Nesse caso, mede-se a quantidade existente, mas atribui-se a ela um valor percentual possível em relação ao todo. Assim, 0% indica ausência de vapor de água e 100% indica quantidade máxima de água.

Entre os dois tipos de umidade do ar, o segundo é o mais utilizado e conhecido. Portanto, ao conferir as medições de temperatura, note se não há uma indicação também da umidade relativa do ar.

A umidade do ar e a sua saúde

Com a umidade do ar mais baixa, o ar tende a ficar mais seco. E o ar seco é um prato cheio para que sejamos acometidos por doenças respiratórias como bronquite, sinusite, rinite, alergias e até mesmo sangramento nasal.

O vapor de água presente no ar lubrifica as nossas narinas e torna o ato de respirar em condições adversas menos incômodo. Porém, ambientes secos também são mais propícios para a proliferação de fungos e bactérias.

Veja também – Como combater os microrganismos que causam doenças respiratórias

Dessa forma, contar com um purificador de ar em casa torna-se uma das melhores armas para combater os males causados por esses microrganismos. A função de um purificador de ar é esterilizar o ar, eliminando esses elementos alergênicos.

No caso do purificador de ar Sterilair, o índice de extermínio dos microrganismos chega a 99%. O ideal, portanto, é considerar a colocação de um aparelho como esse nos principais cômodos da sua casa, como a sala e o quarto.

O funcionamento do Sterilair é atestado por diversas instituições de renome, tendo recebido certificações de centros científicos e laboratórios de países como França, Japão e Estados Unidos. Todos os laudos podem ser consultados aqui.

Ele também foi aprovado por diversas instituições nacionais, como o Laboratório de Acarologia da USP, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas e a Fundação Oswaldo Cruz, que utilizada a mesma metodologia rigorosa da NASA.

Para quem tem problemas respiratórios, esse é um dos melhores investimentos a se fazer. Por um valor acessível, você adquire um produto capaz de melhorar as suas noites de sono e de fazer você economizar em descongestionantes e medicamentos.

A dica vale para moradores de todas as cidades, mas se você está em uma região em que a umidade do ar é mais baixa, então redobre a sua atenção. Respirar um ar mais saudável é o primeiro passo para aumentar a qualidade de vida.

Compartilhar:
Categorias:Saúde e bem estar
Post anterior
Qual o melhor purificador de ar? Eles funcionam? Como é feita a limpeza?
Proximo post
Tire as principais dúvidas sobre o purificador de ar Sterilair

0 Comentário

Deixar uma resposta