Como tirar umidade de ambientes fechados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Excesso de umidade pode contribuir para o surgimento de mofo e para fragilizar as estruturas, causando prejuízos para você

O fim do verão é o período mais chuvoso do ano, o que é muito importante ter um purificador de ar  para a sobrevivência da natureza. No entanto, é preciso que você saiba como tirar umidade de ambientes fechados, pois isso pode se tornar um problema.

Locais que ficam expostos à água da chuva ou até mesmo à maresia, como é o caso das cidades litorâneas, direta ou indiretamente, podem apresentar danos na aparência e/ou na estrutura e mofo, um perigo para a saúde.

O mofo pode desencadear alergias e também doenças como a sinusite e a pneumonia. Os esporos dos fungos, quando liberados no ar, são inalados pelas vias aéreas e provocam variadas reações no organismo que afetam a nossa saúde.

Embora seja muito difícil impedir o interior de casas, armários e paredes de ficarem úmidos, há algumas formas de se prevenir e amenizar a situação, ou então, se necessário, investir na remoção. Além de usar um desumidificador de ar, confira como tirar umidade de ambientes fechados:

No banheiro

Esse é um dos cômodos mais afetados pelo excesso de umidade. Geralmente, o problema aparece dentro do box, no rejunte dos azulejos, embaixo da pia e próximo ao vaso sanitário, locais que ficam em contato frequente com os sistemas hidráulicos.

A melhor forma de evitar que a umidade permaneça após um banho é ventilar o ambiente. Abra a janela e a porta do banheiro para que o vapor possa sair. Se o seu banheiro não tiver ventilação, instale um exaustor.

Se a umidade já estiver provocando manchas e estufando o revestimento do ambiente, usar produtos de limpeza comuns só vai resolver temporariamente o problema. O ideal é realizar a manutenção com um produto anti mofo, que tem ação prolongada contra a umidade também.

canto superior da parede mofado

Na cozinha

A umidade na cozinha pode aparecer na região próxima ao fogão, onde o vapor das panelas pode acabar tomando conta do ambiente.

Por isso, procure deixar as janelas da cozinha abertas enquanto você prepara os alimentos. Além disso, evite deixar móveis de madeira muito perto, pois eles podem absorver a umidade e apodrecer.

Quando a umidade aparecer nas paredes, no teto ou no chão, siga o mesmo procedimento usado no banheiro. Para os móveis, deixe-os expostos ao sol e nunca os posicione diretamente sobre o chão – eles devem ficar elevados.

No quarto

Nesse cômodo, os locais que tendem a ficar úmidos são: dentro do armário, embaixo e atrás da cama, perto da janela e a própria cama.

Os guarda-roupas úmidos que ficam fechados o tempo todo podem ocasionar mofo nas peças. Por isso, ao menos duas vezes por semana, abra a porta do móvel para que a ventilação e luminosidade natural removam a umidade.  

Nos armários embutidos que ficam em paredes úmidas (como a que faz divisa com o banheiro), é preciso de cuidado extra. Sempre coloque produtos que absorvem a umidade em seu interior, como giz de lousa ou carvão.

Os móveis do quarto não devem ser posicionados encostados em paredes e, de preferência, deve haver um vão entre o móvel e o vão. Cuidado redobrado para as camas do tipo box, pois uma grande área fica muito próxima ao chão, impedindo a circulação de ar e iluminação embaixo dela.

Também é importante verificar se o ambiente está bem vedado. Em imóveis antigos, é comum que as vedações das janelas se fragilizem com o tempo, permitindo que a água entre e se acumule em determinada região do quarto quando chove.

Para evitar a umidade nas roupas de cama, faça a troca de travesseiros a cada dois anos de uso e a do colchão a cada sete anos. Além disso, sempre use capas impermeáveis nesses itens. Evite arrumar a cama logo ao acordar: espere pelo menos uma hora para que o suor noturno evapore.

Na sala

Na sala, além dos móveis que não devem ser encostados diretamente no chão e na parede em nenhuma situação, o perigo são cortinas, tapetes e carpetes.

Se em sua sala bate pouco sol e não há muita ventilação, o ideal é não possuir carpete nem tapetes, pois eles podem acumular muita água e deixar o ambiente com um odor desagradável.

Para manter a privacidade, substitua as cortinas de tecido por persianas. Elas são mais práticas para limpar, basta água e sabão neutro, e têm menos chances de acumular umidade.

parede branca lisa mofada

Problemas externos que causam umidade dentro de casa

Muitas vezes, para saber de onde vem e como tirar umidade de ambientes fechados, é preciso avaliar os ambientes externos da sua casa.

Os imóveis que não passaram pelo processo de impermeabilização durante a sua construção estão mais sujeitos a apresentar umidade. Nesse caso, é preciso usar produtos impermeabilizantes nas paredes e no forro, sendo necessário fazer a reaplicação a cada dois anos.

Um sinal de umidade é a formação de bolhas e o escurecimento das paredes causado pelo mofo. Se o problema estiver só começando, estoure a bolha e providencie uma nova pintura, mas, se houver bolor, é preciso remover com água sanitária, aguardar secar e só então pintar.

Fazer a manutenção nas telhas e nas calhas também pode ajudar a evitar a umidade. Na verdade, muitos locais ficam úmidos devido a transbordamentos e vazamentos causados por calhas entupidas e telhas quebradas.

Se você não tiver prática com esse tipo de atividade, há o risco de causar uma pane elétrica, quebrar ainda mais telhas e danificar os encanamentos. Contrate um serviço especializado para realizar o serviço e, se necessário, reparar o problema.

Leia também – Purificador de ar Sterilair: Confira todos os detalhes do seu funcionamento!

Esta se sentindo prejudicado com os mofos da sua casa? Conte para nós como você conseguiu resolver o seu problema!

Já pensou respirar melhor e ter uma sensação de bem estar dentro de ambientes fechados?

Livre-se dos vírus, bactérias e mofos presentes no ar. Tenha o ar puro que sua família merece!
Oferta

Deixe uma resposta

Fechar Menu